skip to main | skip to sidebar

domingo, 13 de novembro de 2011

Atualizando

2 comentários
                                Bonjour monde! Depois de muito tempo, eis as atualizações: agora já são quase três meses de Estados Unidos e tudo está bem, graças a Deus. Desde setembro, melhor, desde minha última postagem, vários foram os acontecimentos e vou tentar resumi-los e claro, colocar algumas fotos. Começando pela famosoa visita à estatua da liberdade. Foi muito bacana, estava fazendo bastante frio, mas foi muito bom. Éramos um grupo de aproximadamente oito brasileiras e uma inglesa. Além da ilha da estátua, fomos para central parque e times square.





Uma coisa que adorei e que é super americano: Apple picking! é bem comum as famílias irem 'colher maçã' durante o outono e fiquei bastante feliz por ter tido a oportunidade de fazer isso também. Fui convidada pra ir 'apple picking' in Connecticut, com minha amiga inglesa (super fofa, adoro ela!). Na mesma fazenda que fomos tinha também abóboras para o halloween. No dia seguinte fomos para uma praia bem calminha também em Connecticut. Então algumas fotos!








Também tive a oportunidade de assitir ballet 'A bela adormecida'. Um espetáculo maravihoso de aproximadamente três horas de pura magia. Foi muito lindo e com certeza quero assistir outros ballets como esse.




E claro, também teve Halloween! Mas um pequeno porém: na terça-feira recebo a notícia de minha host de que teríamos uma tempestade de neve no final de semana. Como assim neve durante o outono? não achei graça alguma. Por causa da tempestade então, a festa de halloween que eu iria em Connecticut foi cancelada, e mesmo conseguindo outra festa pra ir em NYC não pude ir pois o trem não estava funcionando. Resultado: final de semana todo em casa. A única opção que tive então foi ir pedir 'doces ou traessuras' com minhas kids na segunda-feira, vestida de branca de neve (foi até legal, peguei muito doce!).


                                                      
                                                               'Trek or treat?'



E mais recentemente, uma visita ao Central Parque, que está ainda mais maravilhoso agora no outono!!







E a jornada continua, sempre aproveitando cada dia, cada passeio, tudo! À todas que estiverem na batalha, muita boa sorte e não desistam dos teus sonhos por causa das dificuldades. Quem tiver alguma dúvida, ou alguma sugestão de post, please me diga, vou adorar responder ou postar algo do interesse de vocês. Abraços a todos, à bientot : )


terça-feira, 6 de setembro de 2011

Praia, Brazilian Day e Cultura Americana

4 comentários
                                  Bonjour monde! Segunda semana em solo americano e então, algumas atualizações: com a partida da 'querida' Irene no domingo, foi decidido então que iríamos para a praia na segunda-feira à tarde. Em resumo, fomos para Delaware, mais precisamente: Dewey Beach, uma praia super calma mas muito bacana. Foi a primeira vez que 'vi' o mar e gostei bastante. Voltamos da praia no sábado à tarde e com quase tudo já combinado de que eu iria para o Brazilian Day no domingo de manhã.
                                   Detalhe: como havia tido furacão e fomos para a praia eu não tive a oportunidade de conhecer minha cidade bem e portanto, eu não sabia nem como chegar em casa direito. Ou seja: me imaginem pegando trem sozinha e ir para NYC? Sim, foi um sufoco, sorte que encontrei a menina que foi minha companheira de quarto (no treinamento em Stamford) indo para o Brazilian Day também, então fomos juntas e, chegando em NYC eu já ia encontrar com uma outra au pair da Inglaterra, Abigail. Fomos então para a Little Brazil, já que o show estava marcado para começar às 11 da manhã. E claro, adivinhem? Ficamos esperando horas, naquele sol de deserto e o show só começou às 1 da tarde, aproximadamente. Bom, faz parte da cultura brasileira um breve atraso, certo?
                                   Tirando o atraso, a festa foi muito boa. Para ser mais precisa, lembrava um pouco carnaval: clima quente, muita gente, música brasileira (não axé, mas o clima de carnaval estava no ar). E como os organizadores são muito espertos, colocaram Exaltasamba primeiro, depois teve Netinho cantando o hino nacional (?) e por último Luan Santana!!! Estava muito bom e aproveitamos bastante. Falando em aproveitar, a britânica e eu fomos dar uma volta na Times Square, já que ficava perto de onde estávamos. Como sempre, a praça estava lotada e com um trânsito caótico. Depois disso, hora de ir embora. Mais algumas quebradas de cabeça com os horários do trem e enfim chego em minha cidade. E claro, ainda tinha a parte de que eu não sabia voltar para casa direito! Oui, eu não sabia. Fui andando reto, tentando achar algum ponto mais conhecido e não achava. As ruas todas escuras, quase não tinha iluminação e eu sinceramente achei que estava perdida em uma cidade de apenas sete mil habitantes. Mais alguns minutos e finalmente acho o ponto que precisava para chegar em casa e o fiz. É no sufoco que às vezes aprendemos a sobreviver (não que esse tenha sido um grande sufoco, e sim, quem tem boca vai à Roma - não no meu caso pois não tinha ninguém na rua -  mas agora eu não me perco mais na cidadezinha).
                              Agora mudando um pouco de assunto, vamos pensar um pouco sobre a cultura americana. O que primeiamente vem em nossa mente ao pensar nos Estados Unidos da America: fast-food (fast-fat-food), música, cinema, potência mundial, carros, compras. Sim, entretanto, além disso tem a parte conservadora mas receptiva das pessoas, o perfeccionismo, a pontualidade e claro: a praticidade. É como se tudo fosse minuciosamente planejado, pensado, traçado e como se eles quisessem mostrar tudo isso ao mundo, mas que ficasse bem claro que 'o mundo' deve (sim, deve, e não deveria) respeitar seu espaço, autonomia e privacidade. Por isso muitas vezes ouvimos dizer (e o comprovamos quando aqui estamos) o quanto americano é 'seco' ou 'frio'. Mas tudo, é claro, é questão de cultura, maneira que foram criados e também a maneira que o próprio país foi edificado. É incrível o respeito que todos tem pelas leis e pelos direitos pessoais e alheios, e não é por acaso que o país ocupe lugar tão privilegiado no cenário mundial e que, na minha opinião, esteja o dólar alto ou baixo, economia forte ou fraca, vai sempre ocupar tal posição pois eles tem influência e competência suficiente para isso.
                             Em relação à praticidade isso já é de conhecimento de todos. Às vezes nos perguntamos o porquê de tando e esquecemos de que nos dias de hoje, com a correria do dia a dia, certas praticidades como estas americanas são uma solução mais que eficiente. Desde lava-louça à sacola plástica, tudo aqui é milimetricamente pensado para trazer conforto aos lares e consequentemente, proporcionar mais tempo para as pessoas. Já imaginou ter uma secadora de roupa em um dia de chuva? Já se imaginou abrindo uma lata de milho com um abridor de lata elétrico? E poder jogar papel higiênico na privada sem medo de entupí-la? E um adaptador de tomada que se pode usar em todo mundo e ainda é conversor de energia? Seria bom, certo? Às vezes tudo isso parece 'besteira', mas no fundo é tudo que pessoas com vidas ocupadas precisam para terem uma vida menos extressante (de certa forma).
                              Um fato interessante e negativo que encontrei foi a respeito da aprendizagem de idiomas. É comum dizerem que cursos de idiomas nos EUA são caros, e sinceramente não tive a oportunidade de confirmar isso. O mais curioso porém, é que crianças e adolescentes americanos não tem aulas de idioma nas escolas públicas. Somente nas escolas particulares e faculdades/universidades se tem aulas de idiomas e mesmo assim as opções são restritas a espanhol e francês (segundo me informaram). Pensemos: um país de tamanha influência deveria pensar que, embora possuíssem o idioma 'mundial' para negócios, diplomacia e pesquisas, é fundamental preparar sua população para novos desafios e culturas, principalmente quando se tem interesse em determinado local (por exemplo, interesse no petróleo, gás natural, reservas de água e potencial biológico [biológico, não tecnológico ou intelectual, não mesmo] brasileiros) e convenhamos que, se tem um país neste mundo que interfere em praticamente tudo, este país são os Estados Unidos. Este pequeno detalhe porém não parece fazer muita diferença na vida de ninguém por aqui.
                             Para finalizar a parte 'cultura americana', é imprescindível resaltar a culinária norte-americana. Geralmente, se faz três refeições ao dia e às vezes pequenos lanches entre cada uma. No café da manhã, nem sempre temos ovos mexidos com bacon, mas também pães, sanduíches de manteiga de amendoim com geléia, cereais e frutas (ou simplesmente o que a vontade permitir). No almoço sim é comum fast-food, sanduíches de manteiga de amendoim com geléia, ou para quem tem famílias como a minha: arroz, feijão, carne, salada, macarrão, ect. Não é muito comum nosso famoso café da tarde, já que por aqui, a janta geralmente é servida das cinco da tarde às sete da noite. Na verdade, jantar às sete ou oito da noite para a maioria aqui é coisa de outro mundo. Além dos fast-fat-foods, também encontramos pratos interessantes e até saudáveis. São vários pães, tortas, saladas e bolos fáceis de fazer e deliciosos. Sempre que puder, colocarei receitas para vocês de um livro de uma das mais conhecidas cozinheiras americanas: Fannie Farmer. Para começar, uma receita que não é da Farmer, mas creio que todos vão gostar: Cookie. Já dividi ela com vários amigos do facebook, e agora no blog também. Quem fizer primeiro conta como ficou, certo? Perdoem-me por mais um post-gigante, mas a pequena aqui ficou empolgada e achou que era escritora. Às meninas que estão na batalha, boa sorte, vocês vão amar isso aqui. À bientot!

                                                           Próxima receita: Apple Pie



COOKIE

Ingredientes:

2 1/4 copos de farinha de trigo
1 colher de sopa de bicarbonato de sódio (sim, bicarbonato)
1 colher de sopa de sal
1 copo de manteiga (sim, um copo e por causa disso não é preciso untar a forma ao assar)
3/4 copo de açúcar branco
3/4 copo de açúcar mascavo
1 colher de sopa de essência de baunília
2 ovos grandes
2 copos de gotas de chocolate
1 copo de nozes picadas (opcional)


Modo de preparo:

1 - Misture a farinha de trigo, o bicarbonato e o sal em uma tigela pequena.
2 - Bata a manteiga, o açúcar branco, o açúcar mascavo e a essência de baunília em uma vasília grande até que a massa fique cremosa.
3 - Adicione os ovos, um de cada vez, batendo bem após cada adição. Gradualmente, adicione a mistura de farinha de trigo\bicabornato\sal. Misture bem.
4 - Adicione as gotas de chocolate e as noses e mexa bem.
5 - Com uma colher, faça as porções de cookies do tamanho que quiser, não precisa de fazer "bolinhos" com as mãos, pois eles normalmente\geralmente ficam naquele formato achatado naturalmente. Coloque em um tabuleiro (não precisar untar com óleo nem nada pois já tem muita manteiga).
6 - Asse por 10 ou 14 minutos, ou até adquirir cor dourada.
7 - Tire do forno e deixe esfriar. Depois de "frios" já podem ser retirados do tabuleiro.
                   

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Bonjour Amérique!

9 comentários
                                  Bonjour monde, bonjour Amérique, bonjour tout le monde! Espero que estejam todos bem. Eu estou ótima e 'amando' estar aqui nos EUA. Este poste deve ser um pouco grande, mas farei o possível pra resumir os acontecimentos. Começando do embarque, este estava marcado para o dia vinte e um de agosto, saindo do aeroporto de Confins em Belo Horizonte. Assim sendo, me despedi de tudo e todos de minha cidade na quinta feira, quando fui para BH. O motivo de sair na quinta foi que eu ainda tinha alguns presentes para comprar, tinha que ir na agencia e também comprar dólares\recarregar o VTM. Voltando ao embarque, eis que o voo de 14:52 atrasa e o próximo então seria somente às 15:45. Embarcamos Isabele e eu, rumo a São Paulo e de São Paulo à Lima, e finalmente de Lima para New York City. Era minha primeira vez em um avião e como eu estava chorando nem senti tanto medo assim. Foram no aeroporto minha mãe, minh irmã, meus tios Arilson, Oliveira, Celina e Rogeane e minha prima Geovana (somente meu pai estava viajando e não pode ir, me despedi dele primeiro).
                                O voo foi um pouco cansativo e custei a dormir com tanta dor nas costas (oh idade!). Chegamos em NYC às 8:30 da manhã e sinceramente a sensação é ótima! Lugar lindo, gente de todo canto do mundo, sonho se materializando. Chegando no aeroporto foi a hora de passar pela imigração. Cheguei no guichê, falei bom dia, entreguei os documentos e o moço ficou em silêncio, leu os documentos e então "oh, you´re gonna be an au pair! that´s so nice!" e eu disse "yes, it´s very cool, I like it". Então ele só carimbou o passaporte, o DS-190 e o I-94 e pronto, eu já estava "autorizada" a entrar na américa. Depois da imigração é a hora de procurar a bagagem. Eu estava meio preocupada pois minha bagagem veio direto de BH e esperei alguns minutos, eu já ia perguntar o pessoal da compania aérea sobre a tal e foi quando a vi: vermelhinha linda! cheia de manchinhas pretas de tanta sujeira do avião, mas tudo bem, a mala estava lá e eles não tiveram o trabalho de olhar o que tinha dentro.
                               Depois de pegarmos a bagagem, Isabele e eu fomos procurar a moça da APIA pra irmos para o hotel. Foi fácil achá-la (com uma plaquinha na mão), ela conferiu nossos nomes, olhou os passaportes e fomos esperar o carro. Fomos para o carro e na metade do caminho o motorista disse que deveríamos trocar de carro, motivo: nem ele sabia, o chefe mandou, ele obedece. Eis que ao trocar de carro a Bianca estava carregando muita coisa e esquece a máquina fotográfica no carro e foi descobrir isso quando já estava na metade do caminho, dentro do 2º carro. Contei pra todos do hotel sobre o acontecimento, e ontem recebi a noticia de que não encontraram a máquina. Eu costumo acreditar que tudo acontece por um motivo e que Deus sabe o que faz então, se era pra acontecer...bem, não foi por que eu quis, mas não foi totalmente culpa minha. Estou chateada por isso, o bolso de minha mãe também.
                                Depois do acontecimento acima, chegamos no hotel e fomos tomar "café da manhã" às 11 horas. O café foi bem típico dos Estados Unidos: ovos mexidos com bacon e algumas batatas. Pra mim aquilo foi um almoço, mas tudo bem, não tinha o que reclamar (ainda). Como segunda-feira não era dia de treinamento, Isabele e eu fomos para o shopping. Na terça feira o dia começa bem: um café da manhã não tão bom: uns pães estranhos, coca-cola, manteiga em tabletes. O almoço também (não só de terça) não era a melhor coisa do mundo: tinha um cheiro ruim e o gosto não era dos melhores (eu tive a cara de pau de perguntar para eles como que eles faziam o arroz e a resposta: coloca na panela, poe águe e pronto! - maravilhoso, certo? e o sal, entra onde?). O único almoço que foi razoavelmente bom foi o de hoje, quinta-feira. O mesmo arrroz-terrível, feijão (quando disseram que ia ter feijão meu olho até brilhou, meu estômago deu graças a Deus...mas era feijão branco misturado com feijão preto - não estava ruim, mas eu não tenho costume com isso), teve salada de alface com repolho e cenoura, carne (oba!) e batata frita - isso sim foi almoço!
                       Sobre a orientação eu só posso dizer que gostei MUITO. A orientadora é super engraçada, consegui entender tudo que ela dizia e o mais importante: as companheiras brasileiras! Como foi bom estar em contato com tanta brasileira legal e pena que não vamos morar muito perto. Conversei com muitas outras meninas de outros países e dividi o quarto com uma mexicana e uma francesa, ambas moram a menos de trinta minutos de mim. No total, havia duzentas e cinquenta meninas na orientação e o hotel de Stamford é maravilhoso. Um pequeno fato: ouve alarme de incêndio no hotel na quarta-feira e todas achamos que fosse treinamento\brincadeira. De certa forma estavamos certas, mas então começaram a gritar falando para saírmos do hotel pois não era brincadeira. O suposto 'incêndio' foi na lavanderia, não tinha nem sinal de fogo mas mesmo assim vieram dois carros de bombeiro, e adivinhem? Não era nada! Voltamos para o hotel e fomos tirar foto com os bombeiros e vocês deveriam ver a cara de alegria dos mesmos! Estava muito engraçado, eles se achando o máximo por terem duzentas e cinquenta meninas de toda parte do mundo querendo tirar foto com eles.
                          Bom, hoje a tarde minha mãe-hospedeira foi me buscar no hotel e cheguei em Pleasantville mais ou menos às 4:30 da tarde. Não tinha ninguém em casa, a mãe então me mostrou a casa, meu quarto, o quarto das crianças, cozinha, etc. Em pouco tempo as crianças chegaram com a atual babá deles, também brasileira, e foi muito bom! Me comprimentaram e já foram me pedindo para brincar e claro, "topei" na hora. Para minha grande surpresa e alegria, minha menina de seis aninhos, que não quis conversar comigo no skype pois estava com vergonha, me entregou um cartão que ela tinha escrito para mim, eu li e agradeci pelo cartão e disse que queria um abraço e ela veio e me abraçou e o meu menino quando viu veio e me abraçou também, só a menina mais velha que não estava no quarto na hora. A partir daí foi só alegria, brincamos com um brinquedinho de colar quadradinhos na figura (nunca vi isso no Brasil), e minha menina de seis já pulou nas minhas costas pra eu carregar ela de "cavalinho", a mais velha voltou pro quarto e brincamos mais e mais até a hora do jantar. O jantar foi ótimo. Estavam os pais, as crianças, a atual babá e eu. O engraçadinho foi meu menino perguntando se eu ia ficar aqui pra sempre! Espero que eles tenham gostado de mim, pois eu os amei. Os pais também, tudo que eu pensei sobre eles de acordo com nossas conversas por skype eu pude confirmar: são super gentis e amáveis.              
                       Bom, por enquanto é só. Eu estou bem, feliz e amando tudo por aqui! Cada dia aprendo algo novo e estou amando isso. Se tudo der certo e o furacão não for tão forte, vamos para praia nesta sábado para passar uma semana antes das aulas das crianças começarem. E claro, obrigada a todos familiares e amigos pelo apoio, vou sentir falta de todos e espero que estejam bem. Vou colocar algumas fotos aqui, não tenho muitas pois não tirei muita foto com a maquina nova. Boa sorte a todas as meninas futuras aupairs em qualquer etapa que estejam, continuem lutanto por isso pois vale a pena. Beijos, à bientot!


                                             Companheiras de quarto: francesa e mexicana
 
 
                                                                           As brasileiras


                                                                       Almoço ~ quinta-feira


                                                                        Bom ano a todas!
                              
                                                                      Bruna Carla e eu

domingo, 14 de agosto de 2011

Termos e expressões americanas - vale a pena saber!

4 comentários
                         Bonjour monde! Como estão as leitoras mais fofas de todos os blogs? Espero que super bem! Hoje, revirando meus livros, achei um dos meus cadernos que uso para estudar inglês e lembrei que nele havia várias expressões e termos que, ao ouvirmos pela primeira vez, raramente saberíamos do que se trata. Desde quando comecei a estudar inglês, há mais ou menos quatro anos, eu tenho esse caderno que uso para estudar por conta própria e com a ajuda da internet, consegui aprender muito mais do que um curso normal ensina. Primeiro, quero deixar um site que adoro, e que talvez vocês já conheçam. É o English Experts. Você pode pesquisar no site, ou pode seguir por email (no yahoo grupos). Lá você encontra várias dicas, cada uma melhor que a outra!
                        Agora, quero fazer uma pequena lista de algumas expressões americanas super úteis, que encontrei no site Brasileiros nos Estados Unidos (não coloquei o link das expressões pois tem muito tempo que eu as vi neste site, e não as encontrei novamente). Assim como temos no nosso 'amado' Brasil expressões como "cavalo dado não se olha os dentes", "dormir como pedra", "ganhar o pão de cada dia", etc; também encontramos tais expressões em terras americanas, MAS não se engane: não adianta traduzir tudo ao pé da letra, pois como aprendemos sozinhas ou em cursos de inglês, expressões não devem ser traduzidas ao "pé da letra" (quem lembra do professor explicar a expressão "you're welcome" ?). Pois bem, a lista que tenho é imensa mas vou fazer um resumo e colocar as mais interessantes. So here it goes:
  • Add fuel to the fire - ("colocar lenha na fogueira") - piorar uma situação ou dizer alguma coisa que cause mais problemas ou cause raiva em alguém. 
  • Achilles' heel - ("ponto fraco") - uma fraqueza, ou ponto de vulnerabilidade de uma pessoa.
  • All ears - ("todo ouvidos") - curioso, prestando atenção, interessado.
  • Ants in your pants - ("estar com formiga na roupa") - pessoa inquieta, superativo - isso vai acontecer com a maioria das kids que vamos cuidar!! 
  • Black sheep of the family - ("patinho feio, ou ovelha negra da família) - a pessoa da família com menos sucesso, etc.
  • Bite the hand that feeds you - ("cuspir no prato que comeu") - se tornar contra a pessoa que lhe está ajudando, fazer mal a quem lhe quer bem.
  • Break a leg - boa sorte
  • Bring home the bacon - ganhar o pão de cada dia
  • Catch someone red-handed - pegar alguém no flagra.
  • Cath you later - até mais, nos vemos ou nos falamos mais tarde
  • Chill out - calma, relaxa
  • Clim the walls - subir pelas paredes de tanta ansiedade, em uma situação desafiadora.
  • Dog's life - vida de cão, uma vida ruim ou difícil.
  • Don't count your chickens before they hatch - ("não contar com o ovo no c* da galinha") - não conte com os ganhos antes que eles aconteçam.
  • Don't look a gift horse in the mouth - cavalo dado não se olha os dentes.
  • Down to the wire - no último minuto. 
  • Easy come, easy go - o que vem fácil, vai fácil.
  • Eat crow - ser forçado a fazer algo com o qual você discorda ou admitir ter perdido/cometido um erro.
  • Every cloud has a silver lining - tem sempre algo bom em uma situação ruim
  • Everything but the kitchen sink - praticamente tudo é possível. 

                   Bem, estas são apenas algumas das várias expressões e espero que ajudem. Esta semana será meio corrida para mim, pois é minha última semana no Brasil e tenho que arrumar milhões de coisas. Portanto, sempre que puder, estarei dividindo com vocês mais expressões. Espero que tenham gostado, boa sorte a todas mais uma vez. À bientot.



                       

sábado, 13 de agosto de 2011

Última semana de Brasil: malas & despedida

5 comentários
                                Bonjour monde! Para começar: sim, mudei o blog novamente pois ainda não estava satisfeita e continuarei mudando sempre que achar um template mais interessante. Pois bem, eis que finalmente chega a minha última semana em nossa pátria amada, idolatrada. E com isso, mais correria. Os últimos dias foram dedicados às compras, idas ao hospital, cartório, milhares de email para a agência, preenchimento do online-training (para as participantes da APIA) e claro, despedidas.
                                Na verdade nem é legal dizer "despedida" pois, ao contrário do que minha mãe pensa (ela tem medo que eu fique "encalhada" - sério mesmo), eu não vou casar com um americano (embora já tenha pretendente - lindo por sinal) e ficar lá para sempre. E também não pretendo renovar para o segundo ano pois tenho planos já para o próximo ano para quando voltar. Então, nada de despedida, é um "até breve"! Minha festinha de "despedida" foi ontem, na casa de meu avô. Desde o começo eu queria que fosse lá pois tenho muitas lembranças boas de festas com a família, natal, aniversários ou aquele simples almoço de domingo (que eu sempre ficava 'emburrada' quando o almoço saía lá para as duas da tarde). Enfim, eu simplesmente adorei. Meus amigos, tios, primos, todas as pessoas que mais amo estavam e bem, nem tive a famosa crise de choro como às vezes acontece. Não sei explicar o porquê de não ter chorado. Não que eu seja fria, sem coração, é que apenas não 'caiu a ficha' de que dentro de dez dias estarei longe de tudo e todos por um período que nunca estive antes.
                            E falando um pouco sobre malas e presentes para a família, não vou escrever muito pois todos já tem uma noção do que acha melhor levar para si mesmo. Os presentes então: para o host-dad comprei um livro sobre o Brasil, super interessante (tão interessante que fico com medo de querer ele pra mim). O livro é todo em inglês, comprei no site do Submarino e foi R$42,00 - quem quiser dar uma olhada, é este aqui: Unibanco Guide: Brazil . Para a mãe, comprei um kit natura com creme corporal e sabonetes + cd da Paula Fernandes (se der tudo certo vou gravar um cd para ela com as músicas que a Paula canta em inglês). Para minha kid-girl de nove anos comprei revistinhas de colorir, Monica´s gang, presilhas e estou a procura de algum brinquedo interessante para a idade dela. Para minha kid-girl de seis anos também comprei revistinhas de colorir, Monica´s gang, presilhas e vou comprar uma boneca para ela quando for para BH. Para meu kid-boy de quatro aninhos (ele faz quatro dia 16 de agosto - e minha mamãe também - happy birthday guys) também estou levando revistinhas de colorir e também vou comprar brinquedos em BH pois a primeira pergunta que ele me fez quando conversamos foi se eu ia brincar com ele, então tenho que levar algum brinquedinho. E também estou bordando uns desenhos com o nome deles para cada um colocar no quarto.
                        Ainda faltam os detalhes do voo,  terminar de comprar os presentes das crianças e terminar a mala (não falei sobre mala, mas quem tiver dúvidas sobre o que levar, ou se achar que está esquecendo algo, dê um olhada neste post da Thaísa Rodrigues, achei súper útil e completo!).
                        Não posso esquecer de desejar boa sorte à todas as meninas que também estão na jornada de ser Au Pair. Todas sabemos que não é fácil mas que no fundo, estamos correndo atrás de um grande sonho e nos preparando para a vida. Boa sorte seja qual for a etapa que estejam. See you!
                         
                             

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Today is your day ♫

4 comentários
"You got what it takes you can win
Today is your day to begin
Don't give up here, don't you quit
The moment is now, this is it
I know that you can, then you will
Get to the top of the hill
Part of the fun is the climb
You just gotta make up your mind

That today is your day
And nothing can stand in your way
Today is your day
Everything's goin' your way"


                               Bonjour monde! Comment ça va? Je suis très bien! Oui, super bem, graças a DEUS! Não escrevi muito nos últimos dias pois a vida aqui estava super corrida com tanto papel para preencher para o visa day. E como deu trabalho os papeis do visto. Não vou nem comentar se não o post fica imenso. Mas valeu a pena, deu tudo certo e visto concedido.
                               Então resumindo: deu muito trabalho arrumar a papelada, é claro. Meu visto então foi agendado para o dia 2 de agosto, em Brasília. Meu horário era às 8:10 mas cheguei às 7h e já havia uma fila imensa esperando para poder entrar na embaixada. No total fiquei lá umas quatro horas, estava um pouco ansiosa mas na hora da entrevista eu estava super "lerda" e calma. Bom, a entrevista com o cônsul foi mais ou menos assim:

C: consul / B: Bia


C: Olá, tudo bem?
B: Tudo bem sim.
C: So, you're also intending to be an au pair, right?
B: Yes, I'll be an au pair.
C: And why did you choose this specific program?
B: I chose the au pair program because I have already had some experiences working with kids here in Brazil and also because I want to improve my English.
C: Oh, ok. And what do your parents do?
B: My mom is...my father is...
C: Ok. How long are you going to stay there?
B: One year. One year is enough.
C: Where are you going to live?
B: I'll live in Pleasantville, in the state of NY.
C: What school do you attend here in Brazil?
B: I'm not in college yet because I graduated from HS last year and then I decided to be an au pair. I'll start college as soon as I come back to Brazil.
C: digita, digita, assina alsuns papeis...
C: Ok, your visa was approved, just pay the sedex tax and take the DS2019 with you in your trip, you'll need it to enter the country.
B: Thanks, (sorriso enorme!! - como eu queria pagar aquele sedex!)

                    

                        Bom, foi tudo bem tranquilo, mas mesmo assim fiquei um pouco apreensiva e ansiosa. Thanks God again! Obrigada todas as girls que me ajudaram com os papeis/documentos do visto. Agora é correr para arrumar tudo antes da viagem, já que embarco dia 22/08! Este é o momento que estou alegre por tudo estar encaminhando e triste, claro, pois a hora de partir se aproxima : ( See you guys!





sexta-feira, 22 de julho de 2011

Changes!

4 comentários
                            Bonjour monde! Mudanças, sim! Claro que já perceberam qual a mudança: o visual do blog. Eu até gostava do tema wikipedia mas, não sei o que aconteceu que não aparecia mais o tema completo. Então mudei tudo e claro, espero que gostem.
                            Aproveitando o post, gostaria de informar da criação da versão em inglês do Bonjour monde. Embora o título do novo blog esteja em espanhol, os post serão em inglês. Mas por que outro blog e em inglês? Pois acho legal escrever, e escrever em inglês seria interessante para treinar a escrita e quem lê também estará praticando/estudando inglês. Mas por que não só colocar aquela ferramenta que traduz o blog direto? Pois todos sabem que embora o google tradutor seja bom, ele não é totalmente excelente; sempre há alguns errinhos que tornam o sentido da frase/texto completamente diferente do original (e claro, o google não traduz certas gírias que usamos ou palavras escritas erradas - embora eu tente escrever sempre certo,  vai que algum dia eu erre? Somos seres imperfeitos, right?). 
                Bom, quem quiser dar uma olhada, este é o novo blog Buenos días mundo. E acho bem legal que, quem for seguir e comentar, fazer comentários também em inglês, assim nós todos praticamos um pouco mais o idioma! I hope you enjoy it. À bientot.